terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

O amigo, Brett Ratner


"Ele realmente não pertence a este planeta. Ele é a figura mais importante na história da música. Ele vai ser lembrado por muito mais tempo do que George Bush . 200 anos a partir de agora , as pessoas vão estar falando sobre Michael Jackson, e ninguém vai mencionar George Bush.

Não é mesmo isso. [ a " fama "] É como as pessoas que criam algo . Mozart é muito mais famoso do que Napoleão , por exemplo. Mozart criou algo que é duradouro para sempre na música. 
É como se Deus estivesse canalizado através dele. Mesmo quando ele se senta aqui com a gente, e só canta três notas , é como , "Oh meu Deus"
É além de qualquer coisa . Eu trabalhei com uma centena dos maiores artistas do mundo, de Madonna a Mariah Carey , e ele é um pouco além . Ele está em um outro nível , espiritualmente. Ele tem o lugar de Deus. Todo mundo tem , todo mundo tem que um Deus local , mas é apenas a maneira como ele está em sintonia com ele . Ele tem. É ali , e quando ele começa a cantar , Deus acaba de mostrar-se para ele. É por isso que ele não está confortável em torno de pessoas e coisas, porque ele é apenas como um único , ele se sente abençoado apenas por ser ele mesmo. "Eu não posso acreditar que eu sou Michael Jackson. " [Risos]

Isso é o que é, realmente . Ele é uma das pessoas mais originais . Eu passei muito tempo com ele, por isso tem o Chris. Apenas sentado na parte de trás de um carro, e música , e em seguida , ele se move como Deus está passando por ele. Para não bater Usher ou qualquer outra pessoa , mas você vê quando está dançando, eles são como, " Um, dois, três, quatro. " Ele é natural. Ele é incrível , ele é realmente incrível. Ele tem uma má reputação , mas a verdade é que ele é uma criança. Michael Jackson nunca cresceu , mas é isso que o torna tão especial.

Há uma pureza nele. Ele é uma pessoa pura. Não há nenhuma intenção maliciosa nele em tudo. Ele é um garoto . Essa é a verdadeira essência de uma criança. Não há ninguém mais garoto do que Michael Jackson. As pessoas podem dizer : "Ah, ele precisa crescer, ele é um homem de 40 e poucos anos de idade ", mas a verdade é que isso é o que o torna especial . Ele vê o mundo de uma maneira diferente . Ele pode ler a mente de um adulto melhor do que um adulto pode ler sua mente. Isso é o que o torna tão especial. Mike tem a mente de uma criança, e quando você tem a mente de uma criança , você é mais esperto do que um adulto. Você vê através de toda a BS . Crianças, você sabe como eles são ? Eles apenas dizem a verdade. "

Brett Ratner ~ American Film Director, Producer and Music Video Direc

A hora do Rush...

Brett Ratner é produtor e diretor de filmes em Hollywood.

Ele dirigiu a trilogia "Hora do Rush", e nele faz uma pequena homenagem quando a personagem interpretada por um outro amigo do Michael, Chris Tucker dança e canta como ele.



Veja as cenas dos filmes:






Brett também convidou Michael para visitar o set de um outro filme que ele estava dirigindo: Red Dragon (no Brasil: Dragão Vermelho). Veja algumas cenas do Michael no set de filmagens:





Outra cena clássica dos dois juntos foi mostrada no documentário: Michael Jackson Private Home Movies de 2002. Onde Brett filma Michael dançando no banco de trás do carro, a música "Ignition" de R. Kelly.
Veja a cena:

video

Brett Ratner conta história engraçada sobre Michael Jackson:



Vale a pena ver também essa entrevista muito legal que Brett fez com Michael... uma conversa entre amigos:

(trecho do texto extraído do Blog Cartas para Michael)


''Vários anos atrás, Michael e eu estávamos de férias na Flórida e, de madrugada, Michael entrou no meu quarto com sua câmera de vídeo e começou a filmar, fazendo perguntas sobre a minha vida e porquê eu sonhava em me tornar um diretor.

Ele estava sempre interessado nas pessoas e curioso sobre as suas esperanças e sonhos. Após cerca de uma hora, eu perguntei se poderia entrevistá-lo sobre sua vida e sonhos. Ele disse que sim e me entregou sua câmera.


Então eu tinha uma caneta e uma folha de papel e escrevi algumas perguntas que eu pensei que seriam interessantes. Enquanto eu lia as perguntas para ele, no meio da entrevista, eu percebi que a câmera não estava ligada.

Então, eu liguei. Tenho centenas de horas de filmagens de nós dois, de férias, dançando e compartilhando nossos pensamentos sobre a vida.


video

Este vídeo foi uma conversa muito pessoal entre dois amigos, e eu quis compartilhar para que as pessoas pudessem ver a sua humanidade e belo coração.

A entrevista foi transcrita e publicada com a permissão de Michael na revista Interview, há vários anos. Ele estava feliz em compartilhar e eu amei por ter sido uma conversa entre dois amigos, e não um jornalista curioso sobre a sua vida particular. Ela não está à venda e nunca estará. "

by Brett Ratner (cineasta e amigo de MJ)


*O vídeo acima está legendado, mas também temos a transcrição, que foi uma cortesia da amiga Wendy

BR: Você teve um mentor ou alguém que te inspirou?

MJ: Sim, eu tive. Berry Gordy, Diana Ross, Thomas Edson, Walt Disney, James Brown , Jackie Wilson...

BR: O que aprendeu com eles?

MJ: Aprendi muito. Como ser um VISIONÁRIO, como ser CRIATIVO, como ser PERSISTENTE, como ser DETERMINADO, e NUNCA DESISTIR, NÃO IMPORTA O QUE ACONTEÇA.

BR: Qual foi o seu primeiro trabalho com a música? E como você conseguiu?

MJ: Meu primeiro trabalho? Provavelmente... Não me recordo, tinha cerca de seis anos de idade. Provavelmente foi no 'Mr. Lucky's ', nos apresentamos lá. É, 'Mr. Lucky's', nossa primeira apresentação.

BR: E como conseguiram esse trabalho?

MJ: Meu pai conseguiu, eu era pequeno. 

BR: Qual foi seu primeiro grande momento? E como aconteceu?

MJ: Meu primeiro grande momento foi quando fechamos com a Motown. Fizemos uma audição em Detroit e Berry Gordy convidou nossos artistas favoritos, aqueles que quando éramos crianças víamos em Indiana: Diana Ross, Smokey Robison e The MiraclesTemptations e Stevie Wonder. Todos estavam lá e fomos juntos para a piscina coberta daquela enorme mansão, com mármores por toda a parte. Onde trabalhávamos e todos ficaram loucos. Ele( Berry Gordy) amou: 'Meninos, vocês estão contratados!'.

BR: Verdade?

MJ: Sim

BR: Você lembra deste dia?

MJ: Me lembro.

BR: Ok. Que elementos do seu trabalho você trabalha todo dia?

MJ: Trabalho todo dia, somente a ideia de criar mundos. É como pegar uma tela, uma tela branca, você sabe, algo limpo. SÓ TEMOS QUE PINTAR, COLORIR, CRIAR MUNDOS. Adoro a ideia. Há pessoas que olham e ficam inspiradas quando veem.

BR: Ok. Quais as qualidades que te ajudaram a ser o que é hoje?

MJ: FÉ, DETERMINAÇÃO e PRÁTICA.

BR: Certo, a prática leva à perfeição. O que teria feito de diferente em sua carreira sabendo o que sabe agora?

MJ: O que faria de diferente? Deixe-me ver...

BR: Sabendo o que sabe agora

MJ: Praticar mais

BR: Praticar mais?

MJ: Pratico muito

BR: Pratica muito, mas quer praticar mais?

MJ: (Faz sinal de positivo com a cabeça).

BR: Ok. Qual a maior lição que você aprendeu?

MJ: Não confiar em todo mundo. Não confie em qualquer um da indústria. Há muitos tubarões, as gravadoras roubam e enganam. Você tem que fazer auditorias e esta é a hora que os artistas enfrentam eles.Porque eles se aproveitam totalmente, esquecem que SÃO OS ARTISTAS QUE FAZEM A GRAVADORA E NÃO A GRAVADORA QUE FAZ O ARTISTA. SEM O TALENTO, A GRAVADORA NÃO SERIA NADA MAIS DO QUE UM MONTE DE MÓVEIS. E há grandes talentos, aqueles que as pessoas querem ver.

BR: E quais são alguns de seus discos favoritos?

MJ: Meus discos favoritos são Quebra-nozes de Tchaikovsky, os grandes sucessos de Claude Debussy, Clara de Luna , ArabesquePrelude to the afternoon of the faun.
Eu amo Marvin Gaye What's going on' , James Brown Live of the Apollo e a trilha sonora de Smiles and Tears. Gosto também de Rodgers e Hammerstein. Amo Holland-Dozier-Holland da Motown, eram gênios.
HÁ TANTOS GRANDES COMPOSITORES...

BR: E outros discos? Discos contemporâneos?

MJ: Grandes discos... é difícil porque os álbuns de hoje tem uma ou duas faixas boas, o resto é ruim.

BR: Ou o velho estilo, como Marvin Gaye, Sly.

MJ: Sly e The Family Stone, eu amo tudo o que fizeram. Stevie Wonder... ele é um gênio.

BR: Que disco?

MJ: Todos... Talking Book, adoro Living for the City, fantástico. Acredito que seja Innervisions. Fantástico. Ouvir essa música me faz dizer a mim mesmo: 'eu faço isso, e eu sei que posso em nível internacional.'

BR: Verdade?

MJ: Verdade. Então veio o Bee Gees nos anos 70. Eles fizeram algo comigo, chorava, chorava quando escutava suas músicas. Eu sabia cada nota de cada instrumento.
(Ambos cantam um trecho da música How can you mend a broken heart?da banda inglesa )
Eu amo, cara.

BR: Você tinha algum pôster na parede do seu quarto quando era pequeno?

MJ: Sim, Brooke Shields, por toda parte. Minhas irmãs ficavam com ciúmes e arrancavam da parede.

BR: Verdade? Brooke Shields, ok. Quais foram os grandes shows que você já viu?

MJ: James Brown, Jackie Wilson, OS VERDADEIROS ARTISTAS, os verdadeiros que te deixam arrepiado.

BR: James Brown... onde você viu?

MJ: Subíamos no palco após o seu show, pois quando acabava havia uma hora para amadores. Assim, eu o observava pela lateral do palco, estudava cada passo e movimento.

BR: Na TV?

MJ: Não, no Teatro Apollo.

BR: Uma hora de amador no Apollo e você o viu se apresentar?

MJ: Sim e Jackie Wilson.

BR: E Jackie Wilson?

MJ: A todos eles, DelphonicsTemptations...

BR: Você lembra de algum show? Viu também os Temptations?

MJ: Sim.

BR: Mas, teve algum show que disse: 'Meu Deus!'?

MJ: James Brown, Jackie Wilson. Fizeram-me chorar.

BR: No Apollo?

MJ: Sim, fizeram-me chorar, NUNCA VI NADA PARECIDO. É UM TIPO DE EMOÇÃO, FEBRE, SENTIMENTO. Era como estar em um outro plano espiritual. Eu ficava em transe, eles tinham o público na palma de suas mãos. Simplesmente amava a forma como os controlavam, tinham um tipo de poder. QUANDO CANTAVAM TINHAM LÁGRIMAS CAINDO NO ROSTO, estavam tão envolvidos na música...

BR: Quais são suas canções favoritas?

MJ: MÚSICAS FAVORITAS DE TODOS OS TEMPOS? Gosto muito de Burt Bacharach, qualquer uma da MotownOS BEATLES como: Eleanor Rigby e Yesterday, qualquer uma das Supremes... Todo seu material é ótimo.

ACHO QUE OS ANOS 60 TEM ALGUMAS DAS MELHORES MÚSICAS DE TODOS OS TEMPOS, como Peter, Paul and Mary e The Mamas and the Papas eram maravilhosos. E The Drifters, que fizeram pouco sucesso, mas adoro sua música... On Broodway é genial. As mais simples são as melhores. Eu adoro Alf, tão linda. São tantas... Como filmes, há grandes filmes

BR: Diga algumas coisas que podem ser úteis para alguém que quer entrar no mundo da música.

MJ: CREIA EM VOCÊ MESMO. ESTUDE OS MELHORES E SERÁS O MELHOR. É a ciência, disseca.

BR: Antes você disse: 'NÃO TE RENDAS!'. O que quer dizer?

MJ: NÃO IMPORTA O QUE ACONTEÇA, NÃO IMPORTA SE TODOS ESTÃO CONTRA VOCÊ OU DIZENDO QUE VOCÊ NÃO VAI CONSEGUIR. ACREDITE EM VOCÊ MESMO, NADA MAIS. MUITOS DOS MAIORES HOMENS QUE DEIXARAM SUA MARCA NO MUNDO FORAM TRATADOS ASSIM:  'Você não vai conseguir, não vai chegar em lugar nenhum'. 

Riram dos irmãos Wright, riram de Thomas Edson, riram de Walt Disney, faziam piadas sobre o Henry Ford, diziam que ele era ignorante, expulsaram Walt Disney da escola...

VER O TAMANHO DE SUA INTELIGÊNCIA. ESSES HOMENS TRANSFORMARAM NOSSA CULTURA E COSTUMES, A FORMA DE COMO FAZEMOS AS COISAS. ACREDITO QUE DEUS PLANTOU SUAS SEMENTES POR MEIO DE PESSOAS NA TERRA E... VOCÊ É UM, EU SOU UM... 

Trago alegria, escapismo, apreciação...É algo mágico. Porque sem o entretenimento, como o mundo seria? Entende? Como realmente seria? O mundo seria totalmente diferente para mim. Eu amo entretenimento e o que mais gosto são os filmes, o poder e a magia dos filmes. É a melhor e mais expressiva de todas as artes. ACREDITO QUE TOCA MINHA ALMA.

A música e os filmes são os mais expressivos. É quase como a religião, você fica tão envolvido, tão preso... Você entra no cinema e sai uma pessoa diferente. Afeta sua maneira de ser, é poderoso. É poderoso para mim, é muito forte, eu amo. Eles estão ligados a ela. Sim, você vive.

BR: A experiência de assistir um filme afeta suas vidas.

MJ: Toda sua vida, pode mudar sua vida.

BR: Me lembro de estar vendo Star Wars no cinema quando tinha sete anos. É uma experiência diferente para Paris e Prince.

MJ: Sim

BR: Ver um filme pronto é uma experiência memorável. A primeira vez que você vê algo, afeta diretamente sua vida. É como ouvir uma canção ou ver pela primeira vez a atuação de um artista. Ir ver James Brown e você chorar é diferente de escutar.

MJ: NÃO CONSIGO DIZER O QUÃO INCRÍVEL ELE FOI. AMO OS GRANDES ENTRETEINERS, OS GRANDES ARTISTAS, OS GRANDESSHOWMANS, OS GRANDES CONTADORES DE HISTÓRIAS. SOMENTE VENDO VOCÊ FICA HIPNOTIZADO.

BR: Sim

MJ: VOCÊ FICA PRESO. EU AMO. O centro das atenções.

BR: Frank Sinatra?

MJ: Sim, sim. ESSES HOMENS FORAM GENIAIS. E Sammy Davis, AMO TUDO O QUE ELE FEZ.
É mágico, realmente mágico.

Fontes: 
Vídeo do Yotube
http://www.squidoo.com
http://www.michaeljacksoneinocente.blogspot.com.br/

Algumas fotos de Michael e Brett Ratner:

Brett Ratner, Michael Jackson e o advogado Al Malnik






















Abaixo, uma matéria muito legal publicada pelo Blog Cartas para Michael:

"Eu liguei para [Brett] Ratner para lhe perguntar como ele se tornou amigo de Jackson tão rapidamente. Acontece que eles se conheceram em 1998, quando Ratner estava terminando seu primeiro filme - A Hora do Rush

Um dia, Chris Tucker estava fazendo uma cena, imitando uma dança de Michael Jackson em um estilo selvagem. A seqüência era tão engraçada que quando Ratner teve as sessões de teste do filme, deu muitas gargalhadas.


Mas porque era uma referência óbvia sobre Michael Jackson, Ratner sabia que tinha que solicitar autorização à estrela pop, antes de colocá-la no filme.

Isso apresentava um problema,  uma vez que Jackson era tão recluso que até mesmo Ratner, uma das celebridades do nosso tempo, não poderia chegar até ele. Ele mesmo ligou para Jackson no rancho Neverland, mas não teve êxito.

Então, ele teve sorte.

"Meu editor estava conversando com o projecionista que dirigia a seleção final e se descobriu que ele era o projecionista pessoal de Michael'', Ratner me disse. Então eu lhe dei a gravação e lhe pedi para rodar o início do segundo rolo para Michael, onde Chris faz a tal dança.''

Dois dias depois, Ratner pegou o telefone e ouviu a voz macia de Michael Jackson. Então, o que Michael diz?

"Michael disse que tinha visto o filme inteiro e adorado, especialmente a cena onde Chris faz a sua dança. Ele disse: 'Você tem a minha permissão para usar o que quiser."

Isso foi ótimo, mas Ratner precisava de algo por escrito. Quando ele pediu para Michael Jackson autorizar por meio de um papel, este o convidou para ir ao rancho.

"Então, eu dirigi até lá e entrei, com todas as suas girafas e outros animais, havia de tudo para me recepcionar", Ratner lembra. "Acabei por ficar no rancho e nós simplesmente nos tornamos grandes amigos. Nós dois tínhamos esse fascínio enorme - quase infantil - por filmes, música e todo tipo de entretenimento."

Ao longo dos anos, Ratner e Jackson passaram muito tempo juntos. Um filmava o outro, com Jackson perguntando a Ratner sobre como ele se tornou um diretor de cinema e Ratner perguntando a Jackson sobre como ele se tornou um artista.

"Eu tenho horas de imagens de nós, sentados usando pijamas, comigo perguntando a ele sobre o tipo de música que ele amava quando era criança, sobre os livros que ele tinha quando criança. "


 Brett Ratner, Michael, Al Malnik e Chris Tucker
Quando você estava com ele, você realmente sentia que Deus estava dentro dele. Ele era um incrível tipo sobre-humano de pessoa, mas ele sempre o tratava como um igual . Ele era seu amigo e ele nunca pedia nada em troca."












Com a mãe de Brett Ratner
Em Chantilly [França]


Uma de suas atividades favoritas era dançar na sala de jogos, na casa de Jackson, que colocava alguma gravação - geralmente uma canção de sua irmã Janet - e fazia alguns movimentos impressionantes de dança. Então Ratner ou Chris Tucker, que, às vezes, por ali passavam, tocavam as músicas de Michael e dançavam juntos com ele.

Quando eles não estavam dançando, Ratner e Michael assistiam filmes juntos. Ele conta que eles devem ter assistido a versão original de Willie Wonka e a Fábrica de Chocolate 50 vezes, ao longo dos anos.

"Eu sei que as pessoas olhavam para Michael e pensavam que ele era estranho, mas para mim, ele era fascinante", diz Ratner. "Ele foi a pessoa mais inspiradora na minha vida. Seu único sonho era o de curar todas as crianças doentes no mundo.

E quando eu dizia: 'Não é impossível?' Michael simplesmente ia às lágrimas. Ele era muito emocional sobre as coisas que lhe tocavam. Michael Jackson era uma pessoa inocente em um mundo que não era inocente.''

by Patrick Goldstein (em matéria para o L.A. Times)

Fontes:
http://latimesblogs.latimes.com
Créditos: Love Live Forever




Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre este post!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...