sábado, 28 de fevereiro de 2015

Entrevista com Don Wilson - Diretor do curta metragem Man In The Mirror





A entrevista foi publicada na revista "American Popular Culture" em Junho de 2009.



Don Wilson produziu, dirigiu e editou um dos mais populares de todos os vídeos de música dos últimos tempos, vídeo para a canção de Michael Jackson: "Man in the Mirror". Nós conversamos com ele para perguntar a ele sobre sua experiência de trabalho neste emocionante espetáculos na história da cultura popular americana.



American: Com a recente morte de Michael Jackson, emissoras como a VH1 e MTV têm emitido vídeos retrospectivos de Jackson. Um dos mais reverenciado é o seu "Man In the Mirror". Como isso faz você se sentir?



Don Wilson: Bem, em primeiro lugar, eu estou chocado e triste com sua morte. Era óbvio que Michael não estava em um estado físico ou mental bom, então eu espero que sua alma encontrou um pouco de paz. No vídeo, que foi algo que mudou a minha vida e carreira. Um amigo me deu o novo álbum "Bad" em um Walkman com alto-falantes pequenos e quando ouvi "Man In the Mirror" fiquei surpreso e disse ao meu amigo que a canção seria enorme. Elu não conseguia tirá-la da minha cabeça. Por sorte recebi uma chamada para se encontrar com Michael no dia de Ação de Graças de 1987 para  conversar sobre como fazer um vídeo para a canção, por isso, não é preciso dizer, foi mágico para mim. Foi uma honra ser escolhido para fazer o vídeo e uma tarefa que eu não achei que seria fácil. Ao viajar de cidade em cidade em busca de fotos, percebi que a tarefa era muito grande. Logo percebi que muitas das imagens que tinham sido vistas em programas de notícias e teria de apresentá-as de uma maneira que fosse emotiva e fácil de ver. Eu decidi fazer o vídeo "reversível". O que quero dizer é que, se fosse para jogar o vídeo no sentido inverso iria perceber que começa com a pureza e inocência e que falta de ação do homem e injustiças criam o caos, o desespero e a guerra. Eu queria que as pessoas sentem pena e tristeza e, talvez, por um momento pensem em fazer algo para mudar as coisas. Fico feliz que as pessoas ainda gostam dele. Eu digo que ele sempre está em uma lista numa série de dez, entre os melhores vídeos de sempre. Estou muito orgulhoso dele.

American: Desde que eu trabalhou com ele, Michael sofreu o suficiente sobre a sua reputação. Você tem alguma idéia sobre o frenesi da mídia sobre sua vida pessoal?

Don Wilson: Michael sempre foi uma pessoa sensível e encantadora. Ele realmente acreditava no propósito por trás de "Man in the Mirror". Eu sei que ele lutou com alguns problemas, mas quando eu trabalhei com ele era generoso, amoroso e não poupou recursos para fazer tudo da maneira certa.

American: Não há muito para fazer tal vídeo com tal estrela global?

Don Wilson: Definitivamente. Ele me deu oportunidades que mudou a minha vida. Uma pessoa em sua gravadora, Larry Stessel, também teve muito a ver com ajuda, e continuou a fazer negócios no vídeo da música até que mudou a década de 90.

American: Então você trabalhou em outros projetos de Jackson?

Don Wilson: Sim, a primeira coisa que eu fiz foi uma transmissão ao vivo dos Jacksons no início dos anos 80 eu editei outros vídeos de música, biografias e dirigi um especial CBS chamado "Michael Jackson: The Magic Returns".

American: Vamos voltar para "Man In the Mirror". O vídeo é famoso por suas fotos. Como você conseguiu todo este material tão emocional?

Don Wilson: literalmente viajei ao redor do mundo para reunir todo esse material. Parte disso era arquivo. Outras sequências nós filmamos. Foi cansativo também. Eu lhes dava uma lista de sequências sobre o que estava procurando e eles me traziam pilhas de fitas sobre a fome, guerra, desastres e outras imagens que me deixou horrorizado. Foi uma tarefa angustiante, eu lhe garanto. Uma das coisas que fizemos, e era novo na época, era pintar algumas imagens a cores para enfatizar alguma coisa. Por exemplo, a cena em preto e branco da procissão  no funeral de Kennedy tinha a bandeira americana que cobre o caixão pintado de vermelho, branco e azul. Eu pinto balas disparadas de um homem-bomba no momento do vermelho brilhante na Guerra do Vietnã. Essas coisas eram sutis, mas subconscientemente eram percebidas e apertavam um botão no inconsciente.

Amercian: Como surgiu a ideia de fazer um vídeo sem a estrela nele? Ou seja, sem mostrar a estrela (Michael) nele?

Don Wilson: Na verdade nós gravamos um monte de material com Michael, mas não funcionou com todas as imagens difíceis que estavam mostrando. Você não pode mostrar uma mega-estrela de uma limusine depois de mostrar algumas crianças famintas na África. Por isso, a letra ditou o conteúdo.
Quando eu comecei a montar o filme logo percebi que era muito mais importante do que qualquer outra coisa. Larry Stessel e Michael, também concordaram.

American: Como Michael se envolveu na montagem?

Don Wilson: Eu estava livre. Ele veio uma vez para ver uma sequência, e foi às lágrimas. Quando ele finalmente se recuperou, ele olhou para mim e disse: "Não precisa mudar nada". Tivemos que mudar duas sequências, por causa de alguns logos que não pconseguimos obter a permissão, mas não foi feita nenhuma mudança criativa desde a primeira versão. Isso é muito inédito.

American: É verdade que Michael não viu a versão final, até que ele estava no palco cantando a música ao vivo na noite do Grammy Awards?


Don Wilson: Sim, isso é verdade. Eles colocaram um grande telão para que ele pudesse ver o vídeo enquanto cantava. Ele ficou surpreso com a experiência. No final da canção ele caiu no palco e teve ajuda para se levantar. Fiquei chocado também, e eu acho que foi quando assimilou tudo.


Veja o vídeo da apresentação


video


American: Muitas pessoas são afetadas pelo vídeo. Alguns até dizem que mudaram suas vidas após vê-lo. Qual é a sua resposta para isso?



Don Wilson: Eu acho que "Man In the Mirror" é uma canção muito importante. A letra é simplesmente fantástica. Eu senti a responsabilidade de fazer algo grande. Percebemos então que queríamos para impactar a humanidade. Fico feliz em saber que alguns dizem que nós conseguimos.

American: Você já pensou em fazer um remake?

Don Wilson: Eu sempre quis fazer uma versão atualizada e esteve muito próximo de falar com Michael, mas o destino mudou tudo.

"Michael sempre foi um cara doce e terno. Ele realmente
 acreditava no propósito por trás de Man in the Mirror. Sei que ele lutou com alguns problemas, mas quando eu trabalhei com ele, ele era generoso, atencioso e não poupou gastos para fazer tudo da maneira certa.''
Don Wilson

Junho de 2009

Fonte: American Popular Culture Magazine


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre este post!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...